terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Conhecendo a Sensuality




Como esse é um blog em princípio destinado ao swing, não poderíamos deixar de fazer algumas observações a respeito das casas que conhecemos em Balneário Camburiú/SC.
São duas as casas e a primeira que conhecemos foi a Sensuality. Uma casa excelente, lotada de gente bonita, na faixa etária de 20 a 35 anos. O ambiente da boate é amplo com mesinhas e cadeiras em todo o redor. São feitos, como de costume, dois shows - um masculino e outro feminino, e ambos foram muito bons. Foi uma das poucas vezes que vimos um stripper mostrar tudo, mantendo uma ereção à base de anel peniano e sabe-se lá mais o que rsrsrs. A mulherada adorou, pois ele as chamava para ir com ele ao pole dance brincar um pouquinho. Eu fui uma das chamadas: ele me levou ao pole, se enfiou por entre as minhas pernas, apoiando-as nos seus ombros e simulou um sexo oral enquanto eu rebolava com a buceta na cara dele rs!
A performance da gogo girl deixou os rapazes em frenesi, já que ela os puxava (fez isso com uns três), os jogava no chão e tirava a roupa de todos, deixando-os somente de cueca e meia. Em tempo: ela estava vestida de policial e dava uma bela geral na moçada rs!
Antes e depois do show algumas mulheres (e um homem!) subiram ao pole para dançar. Como sou chegadinha em um e, segundo o Cláudio, não faz bem passar vontade, lá fui eu com meu micro vestido rodadinho, daqueles que deixam a calcinha à mostra quando se espirra rs! Não sei as técnicas do pole dance, apenas brinco, mas dizem que o faço de uma maneira muito sensual. Acredito, porque quando comecei a dançar formou-se uma rodinha ao meu redor, mas pode ser também por eu ser uma das poucas morenas e também carne nova no pedaço rs.
Depois de dar o ar da minha graça e não passar mais vontade, fomos conhecer os ambientes superiores. Existe, logo ao final da escada, uma cama enorme, com capacidade para pelo menos umas 30 pessoas e que estava ocupada por umas 10. Muitos ficaram sentados, apenas observando. E, diga-se de passagem, a visão era maravilhosa, com mulheres esculturais empinando a bundinha e se deliciando com línguas e paus. Há que se deixar claro que só quando as pessoas permitem é que outros podem interagir. Quando algum mais afoito e menos consciente do swing vai tentando passar a mão é barrado, firme porém educadamente.
Voltando à casa, existem alguns quartos que são como camarotes, com visão para a pista de dança que fica embaixo. Em um deles havia um vidro muito espesso com três buracos estrategicamente feitos para que mãos, peitos, pintos e bucetas pudessem ficar à disposição de quem estivesse do outro lado - é o chamado quarto do toque ou hole room. Quando fomos conhecer esse quarto havia um casal muito gostoso quase encostado ao vidro. Swingers são sempre educados e pedem permissão para qualquer coisa, mesmo que subjetivamente, então assim fizemos. Cláudio elogiou para o marido sua esposa, ao que ele nos convidou a tocá-la. Apesar de adorar bundas, tenho uma tara por seios incrível e passei minha mão pelo vidro para tocá-los. Durinhos, empinadinhos, cheios de tesão, ou seja, muito gostosos. Cláudio começou a deslizar a mão pelas pernas dela, entreabertas, ao que o marido a fez encostar mais ainda no vidro. Cláudio afastou a calcinha com um dedo e com os outros a massageou gostosamente. Ele disse que sentia um molhadinho gostoso escorrer por seus dedos. Logo entrou um outro casal onde eles estavam e meu marido e eu fomos conhecer os outros ambientes.
Havia salinhas pequenas, uma ao lado da outra, onde podia-se permitir ou não que quem estivesse ao lado tivesse visão completa do que ali se passava. Uma sala de vídeo onde, naturalmente, eram passados filmes pornôs era bem disputada, já que muitos começavam a se excitar ali.
Com certeza estou esquecendo algum ambiente, mas andamos por todos.
O proprietário foi muito receptivo, mas duas pessoas foram de um carinho enorme: Tânia e Carlos. Então a eles nossos agradecimentos pelos momentos literalmente prazerosos que passamos, mesmo que não tenhamos chegado às vias de fato rs!
E essa foi a primeira casa que visitamos lá...

5 comentários:

  1. Ei Gatona, tava com saudades de tí. rsrs...

    Pô, pelo relato da casa que vocês foram ela supera em muito a que eu fui em BH, poxa, fiquei com vontade de ir novamente. rsrs... Quem sabe quando eu for aí em BH, vocês me mostram um ambiente legal. rsrs... Isso deve acontecer ainda este semestre. Fica esperta hein...

    Mais aí... Quanto a praia de naturistas que vocês foram, eu te confesso que não conseguiria não... Pombas... é muita buceta pra tudo que é lado e diferente do Cláudio eu acho que teria uma overdose visual mesmo. KKKKKKKK Ía ficar de pau ereto e iria me expulsar na hora. KKKKKKKKK

    Beijos Lindona, Bem vindo de volta. rsrs...
    Conde.

    ResponderExcluir
  2. Tudo muito belo. apenas ler vc leva a uma excitação fora dos padrões. Fico feliz pq sei que virão mais relatos destas férias,...rs

    ResponderExcluir
  3. Quando eu achar uma foto fetichista destas eu dedico para tí. rsrs...

    Beijão Lindona.
    Conde.

    ResponderExcluir
  4. Concerteza foi uma viagem fantástica, aguardando para conhecer a segunda casa, que pelo visto deve ser tão boa quanto a primeira.
    Cláudio está certo, não faz bem passar vontade. (Risos)
    Sobre seios, são ótimos mesmo, eu particularmente os idealizo bastante.

    Aguardando os próximos relatos, bom demais voltar a passar aqui com frequência.

    Uma linda noite para vocês meus queridos.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  5. I have just downloaded iStripper, and now I enjoy having the best virtual strippers on my taskbar.

    ResponderExcluir

Um beijo por seus pensamentos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cenas de puro prazer...