quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Etiquetas no swing

Para aqueles que estão entrando no mundo swing (e mesmo para quem já o frequenta, mas tem dúvidas), é interessante e desejável que certas regrinhas sejam seguidas. Se você digitar no Google “etiquetas no swing” aparecerão vários textos elucidativos, geralmente provenientes de sites de casas de swing. Seria desnecessário copiar esses textos, que podem ser lidos na íntegra no site de origem, mas vamos dar apenas algumas dicas iniciais.

1) Educação - Imprescindível em qualquer tipo de relacionamento, é ainda mais necessário nesse meio. Algumas pessoas ainda vêm os swingers como putanheiros (na falta de termo melhor, mas que exprime exatamente a ideia que alguns têm). É absolutamente esperado que a educação e a cordialidade estejam presentes desde a aproximação até a conclusão de qualquer tipo de contato que se venha a ter com outros casais e/ou solteiros(as);

2) Bom senso - Quando não se sabe como agir em qualquer situação, inclusive no dia-a-dia, é interessante avaliar e perguntar a si mesmo como gostaria que agissem com você naquele momento. Isso é bom senso! Li em algum lugar que, “se bom senso fosse comum, seria senso comum”. Sabemos que nem todos o possuem, mas nesse meio isso é altamente esperado;

3) Higiene - Por mais que possa parecer absurdo, vale lembrar que todos os cuidados com a higiene corporal são esperados e necessários. Não só a higiene íntima (que, obviamente, merece atenção especial), mas também cuidados com perfumes muito fortes, cheiro de bebidas e cigarro, produtos para o cabelo, etc;

4) Comunicação - Não só o casal precisa ter total comunicação entre si, mas também todos os envolvidos. Não há problema algum em perguntar (sempre de forma educada e amistosa, claro) qual a intenção daqueles com quem se está tendo contato. Mesmo que não vá haver nada de mais íntimo, uma boa conversa esclarecedora é sempre bem vinda. Isso elimina mal entendidos e passa uma imagem de transparência, o que é sempre bom. “O que gostam?”, “o que esperam?” são perguntas básicas a serem feitas. Claro, após as devidas apresentações e um papinho básico! Nada de chegar ao lado da(s) pessoa(s) e já ir perguntando qual é a dele(s), sem nem menos entabular uma conversa antes. Falar “não, obrigado“, faz parte e é totalmente aceito. Se estão nesse mundo apenas para observar, diga isso claramente. Se a intenção não é a troca mas sim sexo no mesmo ambiente, deixe isso bem claro para evitar surpresas depois. E sempre há uma situação nova sobre a qual o casal não havia conversado - nessas horas é também válido perguntar ao parceiro se devem ou não continuar, até porque no cotidiano é o casal que está junto e não pode haver nenhum tipo de fator não esclarecido e que possa vir a causar algum desconforto;

5) Segurança - A segurança se inicia quando do conhecimento da(s) pessoa(s) com quem se vai sair. Quando se conhece através da net ou mesmo por indicação de amigos, prefira sempre ambientes abertos ao público. Nunca vá a motel ou qualquer outro lugar reservado sem antes ter certeza de que estará em segurança. Isso não é próprio do mundo swing, mas da humanidade em geral, que possui alguns espécimes nada confiáveis! Outra segurança necessária é quanto ao uso de preservativos. Somente casais estáveis podem abolir seu uso, desde que saibam que estão livres de qualquer DST. Quando se relaciona com outras pessoas, é sempre absolutamente necessário. Sem camisinha não dá pra rolar sexo! Portanto, segurança em todos os sentidos, sempre;

6) Respeito - Respeitar a qualquer pessoa, em qualquer ocasião. Respeitar seus pontos de vista, suas atitudes, seus gostos. Especificamente nesse mundo, respeitar um “não” é obrigatório. Não se usa de insistência nesse meio, pois seria muito inconveniente. As pessoas quando têm interesse deixam muito claro mas, mesmo assim, é uma grande delicadeza perguntar para tirar quaisquer dúvidas. As casas de swing costumam usar como lema algo como “tudo permitido, nada obrigatório“ e isso vale para qualquer lugar, inclusive dentro de um quarto em sua própria casa. Respeitar isso é fundamental;

7) São, Seguro e Consensual - Esse é um lema de BDSM (Bondage, Dominação, Sado Masoquismo), mas que se aplica perfeitamente, como um resumo de tudo, ao meio swing. O “são” refere-se não só à pessoa sadia como um todo, mas como a estar saudável naquele momento. Drogas, bebidas em excesso podem alterar o controle que se deve ter sempre sobre si. “Seguro”, no meio swing, tem a ver com segurança com relação à doenças. No meio BDSM é mais que isso. “Consensual” tem a ver com a concordância de tudo e entre todos. Quando não é consensual, automaticamente é imposição, e isso é inaceitável.

Estes são alguns dos pontos mais significativos, acreditamos nós. Mas vale procurar mais informações, seja pela net ou conversando com pessoas confiáveis. Já lemos muitos textos sobre o assunto e indicamos vários para pessoas que nos perguntaram. Tínhamos inclusive alguns muito bons salvos no computador, mas infelizmente os perdemos. No site da Freedom, na janela “Sobre a Freedom”, existe um passo-a-passo interessante que vale a pena ser lido. Informação é sempre bom e nunca é demais!






2 comentários:

  1. Acho que o melhor texto sobre isso que já li e pode ser usado em qualquer situação. Parabéns pra vocês

    ResponderExcluir
  2. VaporFi is the best electronic cigarettes supplier out there.

    ResponderExcluir

Um beijo por seus pensamentos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Cenas de puro prazer...